domingo

Hoje não!

Engraçado!
Em outras épocas estaria ansiosa por essa conversa,
pensando no que dizer, ” discutir a relação”.
Hoje não!
Não me dá mais vontade, conversar sobre nós,
esse assunto...
ele se exauriu com o tempo e a falta dele próprio.
O assunto!
É como falar de pássaros que já voaram,
de dias que já passaram,
do morto que já morreu.
Não deixa de haver o vazio
e amar o vazio é deixar o amor dissipar,
dia a dia.
Não há culpas, só responsabilidades,
acabar o inacabado.
Cicatrizes, cada um lambe as suas!
De verdade, só quero ir pra casa e...


Agora clique e escute o autor:


Esse texto pertence à obra “A Centaura e a Esfinge” protegida por direitos autorais sob nº 340454/EDA – Fundação Biblioteca Nacional.

Um comentário:

srt.:Rebeca disse...

Hoje eu vou comer cebola


Hoje eu vou comer cebola
Não, não vou beijar na boca
Hoje eu quero muito alho
Um repolho e açafrão
Quero evitar o pior
-o melhor-
Hoje eu vou te dizer não

Dê-me uma coca-cola
E também um Mac “boom”
Hoje eu quero ficar gorda
Que se dane o corpo cool

Hoje não se encoste aqui
Hoje quero solidão
Hoje quero me fartar
De mim, do sim, do não

Hoje dê a meia volta
Meu hálito não vai bem
E meu humor combina bem
Com tudo que descombina
Hoje não quero vacina

Pode parecer que eu
Estou cansada de você
-E vou deixar que pareça-
Hoje não vou me explicar
Se quiser, vire a mesa






Rebeca Santana